Arquivo para janeiro, 2011

AMOR DE BRIGADEIRO

Posted in Não categorizado on 31 de janeiro de 2011 by waleskapink

 

 

“Amor tem as formas de um outono,
tristeza tem aroma de janeiro,
saudade tem as cores de uma praça
e alegria tem gosto de brigadeiro.

A paixão é de todas as cores,
desilusão é preta e branca.
Inverno tem cheiro de abraço
e é docinho o sabor da esperança.”

(Karla Thayse)

MAR DE AMOR

Posted in PAIXÃO on 29 de janeiro de 2011 by waleskapink

É primavera aqui dentro. Ela voa com os pássaros nas asas de um sonho azul. Enquanto um sol cor-de-rosa desfila pela tarde sobre os mares. É que muito em breve ela vai acampar a alma na tenda de um jardim. De um atlântico amor. E o que tem fome de olhar vai dormir junto a ela. Ele decidiu cortar as cordas da prisioneira para levá-la à uma festa de corais. É a primeira vez que ela vai ver o azul do dia. Fez até um barquinho de papel para andar sobre a risquinha das águas. Ele não sabe. Mas ela vai mostrar a ele o fundo do oceano. Onde as medusas nadam com os amigos. Ela vai levar ele pra nadar com os golfinhos e ouvir as baleias conversando nas profundezas. Vai improvisar um caiz pra ele colocar as conchas de sua existência. Depois que ela mostrar que é tudo verdade. Ele vai ficar mais seguro. Silêncio na mão e amor no colo. E eles vão fazer uma fogueira à beira do mar. E ela vai ser tão quente como um dia de verão.”

(Pipa)

TE ESPERO

Posted in PAIXÃO on 27 de janeiro de 2011 by waleskapink

Tudo acontece quando você não vem
e num suspiro leva de mim o que há de bonito,
guardando o meu mundo no teu silêncio.

Então te espero pra ver se você volta.
Pra ver os teus passos ao lado dos meus,
pra ver se o coração não suporta
esse tempo de amar depois.
 
Numa chance, num olhar, em algum gesto.
Te espero ainda que o caminho não seja cruzado.
Ainda que nada seja tão raro quanto o teu último sorriso,

te espero com a memória – onde vivem os arrepios eternos.

Por que qualquer demora no teu abraço vale a pena
mesmo que você não venha numa surpresa,
mesmo que eu te espere numa incerteza
de que a tua alegria ainda sonha com a minha.

 

O que nos falta é um mar de possibilidades.
 
 
(Priscila Rôde)

SEMPRE…

Posted in Não categorizado on 26 de janeiro de 2011 by waleskapink

No teu sempre que não é agora, 

o meu futuro nasceu pra se perder no seu.
 
 
(Priscila Rôde)

ORAÇÃO DO AMOR

Posted in Não categorizado, PAIXÃO on 25 de janeiro de 2011 by waleskapink

 

“Que Deus entenda o que se passa em mim por meio de tudo que ainda não vivi;
Que Ele nos coloque frente a frente e, vez ou outra, lado a lado, para que olhemos por outros ângulos, a fim de não perder nenhum detalhe;
Que eu possa sempre contar com seu sorriso, ou até mesmo metade dele no cantinho da sua boca;
Que eu sempre me delicie com o seu sotaque;
Que o nosso querer faça acontecer;
E que seja exatamente como a gente planejou;
E que se por algum motivo, algum plano não der certo conosco, que Deus tenha uma outra saída;
Que você perceba o que se passa comigo sem que eu precise dizer;
E que não comente nada, apenas sinta;
Que eu possa enfim acreditar no que dizes;
Que a distância não descarte as possibilidades;
E que não destrua a esperança;
Que a vontade não se perca com o tempo;
E que o tempo não demore tanto a passar;
(a não ser quando estivermos juntos, aí eu quero mesmo é que o tempo pare)
E que por fim, eu saiba esperar e confiar que tudo acontecerá no tempo certo, mas que aconteça;
E que este tempo seja todo nosso, cabendo somente a nós saber quanto vai durar.
Amém”

(Débora Paixão)

SABEDORIA DE AVÓ

Posted in Não categorizado on 20 de janeiro de 2011 by waleskapink

 
Sabedoria de Avó…                 
 

Quando eu for bem velhinha, espero receber a graça de, num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca e, bebendo um cálice de Porto, dizer a minha neta:
– Querida, venha cá.

Feche a porta com cuidado e sente-se aqui ao meu lado.
Tenho umas coisas pra te contar.
E assim, dizer apontando o indicador para o alto: – O nome disso não é conselho, isso se chama colaboração!
Eu vivi, ensinei, aprendi, caí, levantei e cheguei a algumas conclusões.

E agora, do alto dos meus 82 anos, com os ossos frágeis a pele mole e os cabelos brancos, minha alma é o que me resta saudável e forte.
Por isso, vou colocar mais ou menos assim:
É preciso coragem para ser feliz. Seja valente.
Siga sempre seu coração.

Para onde ele for, seu sangue, suas veias e seus olhos também irão.
Satisfaça seus desejos.

Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá te fazer crescer, mas escolha entre ser uma grande menina ou uma menina grande, vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos. Tenha filhos. Tenha um jardim.
Aproveite sua casa, mas vá a Fernando de Noronha, a Barcelona e a Austrália.
Cuide bem dos seus dentes.
Experimente, mude, corte os cabelos. Ame. Ame pra valer, mesmo que ele seja o carteiro.

Não corra o risco de envelhecer dizendo “ah, se eu tivesse feito…
” Vai que o carteiro ganha na loteria – tudo é possível, e o futuro é imprevisível.
Tenha uma vida rica de vida! Viva romances de cinema, contos de fada e casos de novela.
Faça sexo, mas não sinta vergonha de preferir fazer amor.
E tome conta sempre da sua reputação, ela é um bem inestimável.

Porque sim, as pessoas comentam, reparam, e se você der chance elas inventam também detalhes desnecessários.
Se for se casar, faça por amor.

Não faça por segurança, carinho ou status.
A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode

ser um saco!
Prefira a recomendação da natureza, que com a justificativa de aperfeiçoar os genes na reprodução, sugere que você procure alguém diferente de você.

Mas para ter sucesso nessa questão, acredite no olfato e desconfie da visão.
É o seu nariz quem diz a verdade quando o assunto é paixão.
Faça do fogão, do pente, da caneta, do papel e do armário, seus instrumentos de criação.
Leia. Pinte, desenhe, escreva. E por favor, dance, dance, dance até o fim, se não por você, o faça por mim.
Compreenda seus pais.

Eles te amam para além da sua imaginação, sempre fizeram o melhor que puderam, e sempre farão.
Não cultive as mágoas – porque se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida é que um único pontinho preto num oceano branco deixa tudo cinza.
Era só isso minha querida.

Agora é a sua vez.
Por favor, encha mais uma vez minha taça e me conte: como vai você?

Isso vale para todos nós, pais, filhos, netos e amigas…

CORAGEM

Posted in Não categorizado on 20 de janeiro de 2011 by waleskapink

 

“Depois de cada momento de fraqueza, meu coração prepara, em silêncio, uma nova fornada de coragem.”

(Ana Jácomo)